//O cavalo Sangrador

O cavalo Sangrador

No hipódromo, em plena temporada de corridas, é muito importante que o nosso cavalo se encontre em perfeitas condições no momento da prova.

As corridas de cavalos são provas hípicas muito exigentes. No dia da competição há um esforço muito intenso num curto período de tempo o que exige um grande esforço cardiorrespiratório do cavalo.

Devido a esta exigência, o PSL (Puro Sangue Inglês) utilizado nas corridas está sujeito ao aparecimento de várias doenças, uma em especial, que é muito frequente, conhecida como “Cavalo Sangrador” ou Hemorragia Pulmonar induzida pelo Exercício (HPIE).

A HPIE define-se como presença de sangue de origem pulmonar nas vias aéreas superiores após a realização de um esforço físico intenso. Normalmente este tipo doença ocorre em qualquer desporto onde o cavalo ultrapassa os 240 batimentos cardíacos, como é o exemplo das corridas de cavalos.

Quais são os cavalos mais afetados pela HPIE?

Os cavalos de corrida não são os únicos afectados por esta doença, qualquer cavalo sujeito a exercício intenso pode manifestar sangramento ao nível das narinas, de origem pulmonar. Os cavalos com maior predisposição são:

  • Cavalos de corrida: 60 a 70%
  • Cavalos de saltos de obstáculos: 25 a 40%
  • Cavalos de polo: 20 a 25%
  • Cavalos miniatura da raça: 10%

A que se deve a hemorragia pulmonar?

Os pulmões do cavalo são formados por estruturas em forma de pequenos sacos chamados alvéolos. Estes combinam-se com os capilares e formam a barreira alvéolo-capilar.

Através desta barreira realiza-se o intercâmbio entre o oxigénio que vai para a circulação e o dióxido de carbono que é expulso.

As características anatómicas do pulmão fazem com que o cavalo possa sofrer pequenas hemorragias pulmonares com facilidade, uma vez que os capilares são muito frágeis. Quando os níveis de pressão sanguínea são elevados (por exemplo, durante o trabalho intenso ultrapassa-se a resistência pulmonar e os capilares rompem-se e há hemorragia pulmonar)

A aceleração alcançada (17 metros/segundo) no início da corrida pode aumentar a pressão pulmonar e provocar hemorragia pulmonar. Para além disso, devem-se considerar as seguintes causas de HPIE:

  • Parasitas pulmonares
  • Doença pulmonar crónica
  • Obstrução parcial das vias aéreas superiores
  • Problemas de coagulação sanguínea
  • Compressão da caixa torácica durante a corrida.

A diminuição da capacidade pulmonar devido à obstrução das vias respiratórias inferiores e superiores tem uma grande importância no aparecimento desta doença, dado que há uma interrupção súbita do fluxo de ar dos pulmões.

Concluindo, qualquer doença ou situação que provoque uma alteração na pressão pulmonar é considerada como possível causa de HPIE.

Estudos confirmaram que a região pulmonar frequentemente afectada é a zona superior e caudal.

Como se manifiesta esta hemorragia pulmonar?

Esta hemorragia pode aparecer como um sangramento nasal. Quando não há sangue visível e há uma diminuição do rendimento desportivo do cavalo deve-se suspeitar desta doença.

A gravidade de HPIE relaciona-se com o bloqueio das vias respiratórias durante o exercício intenso, influenciando o rendimento do animal e podendo chegar em casos extremos ao bloqueio total das vias respiratórias.

Existe uma grande variedade de técnicas possíveis para determinar a presença e severidade da HPIE, entre as mais utilizadas encontra-se a endoscopia pulmonar, lavagem brônquio-alveolar e a aspiração traqueal. A utilidade destes métodos depende, em grande medida, do tempo que decorre entre o momento do exame e o esforço realizado pelo cavalo.

Como podemos prevenir que o nosso cavalo seja um “Cavalo Sangrador”?

Ao tratar-se de cavalos de competição o controlo de substâncias que dão dopping positivo tem que ser exaustivo. Por isso é necessário utilizar produtos naturais, que reforçam a integridade dos capilares e regulam a pressão sanguínea.

HEMOREX da TRM, foi formulado para apoiar a função pulmonar dos cavalos. É uma combinação de Vitamina K e Vitamina C. A primeira é necessária par a activar as proteínas responsáveis pela coagulação sanguínea, a segunda protege e dá elasticidade aos capilares sanguíneos.

Graças às apresentações do Hemorex podemos dar este suplemento diariamente como dose de manutenção (Hemorex Powder pode ser dado de manhã antes do cavalo realizar o esforço físico) ou Hemorex Paste depois do esforço como dose de choque.

Hemorex da TRM

Falta ainda destacar a nebulização como tratamento preventivo de HPIE. Este permite bons resultados e encontra-se à disposição de toda a gente

silvaplex y flexineb

.

Com um nebulizador como o Flexineb 2 pode-se nebulizar o cavalo de forma rápida e tranquila. É um equipamento de grande versatilidade que nos permite usar desde óleos essenciais a medicamentos prescritos pelo veterinário.

Para evitar as hemorragias, deve-se nebulizar o cavalo 1 vez à semana antes da corrida com SilvaPlex. Assim se reduz a possibilidade do aparecimento de sangramento pulmonar. Silvaplex é uma solução natural que tem o poder da prata quelada (propriedades bactericidas, antivíricas e fungicidas).  

By | 2018-02-26T18:31:24+00:00 3 Agosto 2017|Sin categoría|0 Comments

About the Author: