//Problemas musculares e ósseos do dorso equino

Problemas musculares e ósseos do dorso equino

O dorso desempenha um papel fundamental na morfologia equina devido à sua função como elemento de suporte da caixa torácica, peso abdominal e peso do cavaleiro. Portanto, cuidar da sua saúde é essencial para evitar problemas musculares e ósseos.

O dorso compreende a coluna vertebral, desde a cruz à garupa e incluem músculos, ossos, ligamentos, tendões, articulações, etc. Além disso, tem papel essencial na locomoção, pois constitui a união das extremidades anterior e posterior, auxiliando e participando no movimento.

PRINCIPAIS PATOLOGIAS

Entre as principais lesões que afetam a parte traseira do cavalo, identificamos:

Lesões ósseas: como a ruptura do processo espinhoso, que por sua vez causa uma inflamação do ligamento interespinhoso. Espondilose e processos degenerativos nas articulações intervertebrais.
Lesões musculares: como atrofias, dores (mialgia), lágrimas ou hematomas nos músculos.

As atrofias musculares podem derivar de várias causas, mas podemos evitá-las, fornecendo um suplemento ao nosso cavalo que ajuda no desenvolvimento muscular. Por exemplo, o Muscle up da TRM, um anabolizante natural que ajuda a promover o desenvolvimento muscular e a melhorar a força e a capacidade atlética do cavalo.

Por outro lado, a dor crônica nas costas causa rigidez e espasmo geral em toda a coluna, conhecida como “costas sobre a mesa“, o que limita a flexibilidade da coluna. Este sintoma é o mais comum quando há um problema com o dorso.

Os problemas que afetam o dorso podem ser classificados como:

  • Primários: estão derivados de uma lesão contra estruturas diretamente relacionadas (roturas, mialgias …).
  • Secundário: quando é consequência de patologias de outras regiões anatômicas (claudicação, dor cólica …).

MANIFESTAÇÕES GERAIS DE DOR

Dependendo da lesão, podemos encontrar quadros clínicos com diferentes gravidades; no entanto, tudo causará dor no dorso do equídeo. Essa dor será aparente quando interagirmos com o animal durante o maneio ou o treino.

No maneio, observaremos uma perda repentina de rendimento e flexibilidade e, no treino, notamos principalmente uma mudança de caráter, como a recusa em realizar exercícios anteriormente realizados de forma comum.

No estábulo, observaremos que o cavalo tem hipersensibilidade à escova, incomoda quando colocamos o suador, ou morde e inquito com as patas, quando se coloca o arreio. Se a dor for crônica, o cavalo tropeça com a mão ao andar ou ao deitar-se na cama para ter uma altura irregular e esticar as costas.

Durante o exercício, os sintomas mais indicativos são: claudicação unilateral ou bilateral, falta de força animica por dor no dorso, rigidez do dorso, dificuldade em fazer circulos, movimentos violentos com a garupa, ou falta de impulsão.

PORQUE PODEM APARECER ESSAS PATOLOGIAS?

Os factores de maneio são uma das principais causas que causam patologias no dorso. Portanto, devemos prestar atenção especial ao ajuste correto da sela e suas proteções, diretrizes inadequadas de treino ou binômio entre o cavaleiro e o animal, às vezes o peso ou o estilo do cavaleiro não se casa com o cavalo.

Em segundo plano, é colocada a morfologia do animal, pois existem certas características anatômicas que predispõem às lesões. Por exemplo: cruz proeminente, atrofias musculares paravertebrais em cavalos mais velhos ou lordose (curvatura do dorso, ou também conhecido como cavalo “selado”).

 COMO PODEMOS TRATAR?
Em relação ao maneio, podemos melhorar significativamente muitas patologias com uma escolha correta da sela e um desenvolvimento adequado do trabalho para o nosso cavalo.

Em outros casos, não há escolha a não ser tratá-lo com administração local ou sistêmica de medicamentos anti-inflamatórios. Mas as terapias naturais também nos ajudam, como a suplementação com produtos como Kurasyn da TRM, um suplemento à base de ácido hialurônico e açafrão que actua como um anti-inflamatório natural, muito eficaz para esses casos.

Também podemos usar técnicas de fisioterapia: terapia manual, eletroterapia ou exercícios terapêuticos, bem como outras técnicas complementares, como osteopatia ou acupuntura, que podem nos ajudar.

Em resumo, problemas musculoesqueléticos e ósseos no dorso do cavalo de desporto representam um importante problema de bem-estar, principalmente devido à implicação da diminuição do desempenho atlético. Portanto, devemos estar muito atentos às manifestações que comentamos para evitar o desenvolvimento de qualquer patologia.

 

By | 2019-09-10T19:45:07+00:00 10 Setembro 2019|Sin categoría|0 Comments

About the Author: