//Problemas respiratórios no cavalo

Problemas respiratórios no cavalo

O sistema respiratório equino é responsável pelo transporte e troca de oxigênio que chega ao corpo do animal. Ou seja, garante o suporte contínuo de oxigênio ao sangue, de modo a transportar para o músculo esquelético e manter os processos de contração muscular. Da mesma forma, também permite a expulsão de restos de gases como o CO2.

QUE ELEMENTOS CONFORMAM O SISTEMA RESPIRATÓRIO?

O sistema respiratório divide-se nas vias respiratórias altas e nas vias respiratórias baixas.

As vias respiratorias altas é formado pelas narinas, canais de ventilação da cabeça, faringe e laringe. Em geral, as infecções das vias respiratorias altas diminuem o desempenho atlético do cavalo devido a processos obstrutivos que limitam a passagem de oxigênio através deles.

As vias respiratorias baixas são compostas pela traquéia, tubos brônquicos e pulmões. O principal problema das vias respiratório baixas no cavalo de desporto é a inflamação das vias respiratórias, que afeta principalmente atletas jovens e, portanto, é mais prevalente em cavalos de corrida.

Vamos definir algumas dessas estruturas importantes:

  • Narinas: são os orifícios de entrada e saída de ar, é o começo do sistema respiratório.
  • Faringe: comunica com a laringe.
  • Laringe: comunica com a traquéia.
  • Traquéia: é o canal que se conecta aos pulmões. Em dado momento, é dividido em dois para penetrar o ar nos pulmões: pulmão direito e pulmão esquerdo.
  • Brônquios: são os condutores que se biforcam da traquéia e chegam aos pulmões.
  • Pulmões: são as duas massas suspensas na extremidade dos brônquios e cujo o interior, ocorre a troca gasosa.

PRINCIPAIS PATOLOGIAS QUE PODEM AFECTAR OS PULMÕES NO CAVALO

As condições do sistema respiratório podem ser diversas (corpos estranhos, tumores, doenças infecciosas etc.). Neste blog, focaremos a patologia infecciosa mais comum do sistema respiratório em clima frio: A influenza equina (gripe equina).

A gripe equina é uma doença respiratória febril aguda muito contagiosa e aguda. De facto, é a principal causa respiratória entre os cavalos que vivem em áreas de treino, pistas de corrida ou exposições. Embora os principais surtos de gripe equina ocorram durante o tempo frio, as infecções podem ocorrer em qualquer época do ano.

Esta doença é causada por um vírus, que causa sintomas respiratórios. Assim, podemos observar febre, mucosa conjuntival e nasal avermelhadas, tosse forte e forte ou secreção nasal aquosa. Se a doença progride, causa fraqueza, dor e falta de apetite.

Os cavalos geralmente se recuperam após 2 ou 3 semanas do início da doença; Portanto, é essencial o descanso e isolamento na boxe dos animais infectados. De forma preventiva, é utilizada uma vacina, essencial em potros e animais adultos. O esquema de vacinação correto nos nossos animais ajuda-nos a reduzir os sintomas e a transmitir a doença.

COMO PODEMOS AJUDAR O CAVALO A MANTER A INTEGRIDADE DO SISTEMA RESPIRATÓRIO?

Para evitar possíveis infecções respiratórias, é muito importante que os cavalos estejam o mais limpo possível e com a menor proporção de partículas no ambiente.

Os fenos usados na alimentação do cavalo, juntamente com as aparas da cama, aumenta excessivamente as partículas do ambiente do establo, o que predispõe as doenças respiratórias. Ter boas instalações que protegem os nossos animais, tanto do frio quanto do calor, também é um factor muito benéfico.

Por outro lado, pensando na integridade do sistema respiratório, existem máscaras nebulizantes que nos ajudam a manter a Humidade e a limpeza das vias respiratorias, necessárias para preservar a saúde pulmonar. Por exemplo, o Flexineb II é uma máscara nebulizadora, portátil e fácil de administrar, que nos permite nebulizar soro fisiológico e produtos específicos que nos ajudam a tratar patologias respiratórias.

Entre este tipo de produtos nebulizáveis ​​com Flexineb II estão:

  • Silvaplex: é uma alternativa natural a outros tratamentos baseados em medicamentos, compostos de prata quelatada, que se demostrou ser útil na eliminação de vários microorganismos. Não acusa dopping.
  • Immunosan: é uma solução inalável à base de óleos essenciais, especialmente formulada para fortalecer o sistema respiratório de cavalos de alta performance. Completamente natural, ideal para combater a tosse, secrecção nasal, exposição ao pó e fadiga. Também é útil para cavalos que viajam regularmente ou competem regularmente e estão expostos a infecções virais. Retirar 48h antes da competição.
  • Nebulin: é um produto natural para regular as funções imunológicas e o mecanismo para a eliminação das secreções brônquiais. Especialmente recomendado para cavalos que vivem em um ambiente com muitas poeiras e estando a tossir. Também é recomendado para melhorar o conforto respiratório de jovens cavalos atlétas cujas as vias respiratorias são obstruídas regularmente e que apresentam dificuldades de rendimento. Não acusa dopping.
  • Hialusol: é uma solução à base de ácido hialurônico e óleo essencial de eucalipto que serve como adjuvante no tratamento de doenças respiratórias (incluindo bronquites, faringites foliculares) e no caso de hemorragias pulmonares. Não acusa dopping.


Por ultimo, tambem são especialmente uteis para a mairia do sistema respiratorio os suplementos alimentares  como o EQUIVENT ND da TRM. Este produto, que não acusa dopping, combina 5 óleos essenciais que ajudam a manter uma correcta função respiratória. Também contém extrato de raiz de alcaçuz, cujas propriedades demulcantes que promovem a manutenção em condições normais das membranas mucosas. Destacam os seus aromas calmantes, o potencial aéreo extra que fornece e sua alta palatabilidade.

***
O correcto funcionamento do sistema respiratório do cavalo permite realizar ao cavalo vários processos químicos e metabólicos necessários para a continuidade de sua atividade física.

By | 2019-10-03T11:49:32+00:00 3 Outubro 2019|Sin categoría|0 Comments

About the Author: