//Cólicas de areia, como posso prevenir?

Cólicas de areia, como posso prevenir?

Nesta época do ano é muito comum ver que os nossos cavalos ingerem areia enquanto pastam.

Além disso, os cavalos que geralmente estão em terrenos arenosos ou com pasto rasteiro correm o risco de sofrer cólicas provocadas pelas areias que ingerem. Ao acumular estas areias no trato gastrointestinal, podem surgir lesões no intestino, colocando em risco a vida do cavalo.

COMO ACONTECEM CÓLICAS POR AREIA?

Os cavalos mantidos em pastagens podem ingerir areia por diversas razões. Tais como, ausência de alimento na pastagem, presença de solos arenosos, carência de minerais na dieta e inclusive devido a vícios adquiridos. Contudo, cavalos estabulados também podem estar sujeitos este tipo de cólica, caso a forragem apresente excesso de areia.

Esta areia ingerida fica depositada no intestino grosso, nomeadamente no cólon.

Quando a quantidade de areia ingerida é pequena esta pode ser expulsa nas fezes, contudo, esta expulsão pode causar lesões na mucosa do cólon e provocar o aparecimento de diarreia.  A diarreia, pode-se complicar com toxémia e laminite, duas situações patológicas que podem ser graves para a saúde do cavalo.

Por outro lado, quando o depósito de areia é maior pode dar origem obstrução parcial ou total com rotura do cólon. Tanto a diarreia como a obstrução causam cólicas aos nossos animais e comprometem a sua vida.

COMO POSSO SABER QUE O MEU CAVALO COME AREIA?

Uma prova muito fácil que permite detectar a presença de areia no cólon é a “prova da luva”:

  • Um vez por semana recolhemos uma luva com fezes que não tenham estado em contacto com areia.
  • Enchemos a luva com água e damos um nó.
  • Deixamos a luva repousar 30min com os dedos para baixo, caso haja areia esta ir-se-á depositar no fundo.

Devemos ter cuidado porque os cavalos com uma grande quantidade de areia depositada no cólon não a expulsam nas fezes. Por isso esta prova deve-se começar a fazer logo no inicio da temporada, quando começa o calor e a pastagem deixa de ser abundante.

COMO PODEMOS EVITAR CÓLICAS DEVIDO À IMPACTAÇÃO NA AREIA?

Primeiro devemos impedir que o nosso cavalo coma areia. Para impedir, devemos seguir as seguintes linhas de orientação no que concerne ao maneio nutricional:

  • O cavalo na pastagem não deve comer a ração directamente do solo. A colocação de comedouros é fundamental
  • Nas paddocks colocamos a forragem em redes sem entrar em contacto com o chão.
  • Limpeza da forragem caso esta traga muita areia.
  • Complemente a dieta com complementos alimentares ricos em casca de Psyllium, pois aumentam a motilidade do trato gastrointestinal.

Em relação ao último ponto, nossa equipe veterinária recomenda definitivamente o SANDXPELL, um complemento nutricional essencial da TRM para cavalos que pastam em solo arenoso.

SANDXPELL, formulado com casca de Psyllium (40%), bentonita e óleo de linhaça, é uma fonte de fibra multi-ativa que que ajuda a eliminar partículas de areia no cólon. A casca de Psyllium deste comlpemento alimentar:

  • É usado principalmente para auxiliar na remoção de areia acumulada do trato intestinal.
  • É rico em uma fonte de fibra muito solúvel; Logo, quando a água se mistura com a mucilagem e a hemicelulose do psyllium, uma massa “gelatinosa” é formada.
  • Atua como uma esponja no trato intestinal, absorvendo qualquer resíduo de areias no cólon. Isso ajuda o material residual a passar de maneira mais rápida e eficiente, reduzindo o risco de cólica do cavalo.
  • Tem um efeito prebiótico, estimulando o crescimento de bactérias benéficas (flora) no intestino grosso.
COMO FUNCIONA SANDXPELL DENTRO DO ESTÔMAGO DO CAVALO E POR QUE É TÃO EFICAZ?

O SANDXPELL pode ser adicionado à ração diária com facilidade, graças ao seu formato de pellet.

By | 2020-06-09T13:45:09+00:00 9 Junho 2020|Sin categoría|0 Comments

About the Author: